Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ilusão

Ilusão

Na contemplação do meu mundo,
teço a minha sozinhez.
Qual aranha que faz sua teia,
me confundo nas teias da vida.

Não descortino você.
Sumiu na minha estrada
perdida,
calcada,
sem chão para eu pisar,
para aprender a andar.

E caí,
de tal maneira
que não mais me levantei,
pois triste fiquei,
querendo apanhar o tempo perdido,
esmagado,
dos dias meus
e a chorar fiquei..

Que lágrimas são essas
que descem e ferem
meu coração desta maneira
que estava cheio de ilusão ?

Ilusão não palpável.
Mas como se vive sem ilusão?
Preciso aprender a conviver
com a minha sozinhez,
sem estar só,
sem ter você em meus braços
que era tudo que pensava ter.

E poeta que sou
vou aprender a viver sem você,
pra você,
sem sofrer.

Eda Carneiro da Rocha
Poeta Amor
Enviado por Poeta Amor em 30/06/2005
Código do texto: T29616

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poeta Amor
Araruama - Rio de Janeiro - Brasil, 81 anos
398 textos (14775 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:18)
Poeta Amor