Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O mendigo do amor foi embora

O olhar do cão pedinte
Fita-me continuamente
Seguindo meus gestos
Esperando por minha generosidade

Na rua, a minha passagem
Mãos se estendem, suplicantes
Trêmulas, nervosas, ansiosas
Por uma moeda. Sobrevivência

Nos hospitais filas intermináveis
A busca da cura
A consulta, a esperança
Da perfeita saúde

No parque, os passarinhos
Apanham as migalhas que escapam
Das minhas mãos desapercebidas
Insensíveis, iguais a alma bruta...

A pior mendicância
É a feita em nome do amor
Lança olhares, palavras, frases
Feitos, fatos em vão

Contudo, sem chamar a atenção
De quem se almeja, bem quer
O que fazer alma nobre
Continuarás lançando perólas aos porcos?

Negando as estrelas
Seu brilho que julga precioso
Siga na escuridão
Aé um novo dia raiar... Sol enfim
Juraci Rocha
Enviado por Juraci Rocha em 20/11/2006
Código do texto: T296219

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Juraci Rocha Silva). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Juraci Rocha
São Paulo - São Paulo - Brasil
342 textos (131989 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:32)
Juraci Rocha