Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MINHA POESIA

Poesia que me conduz por caminhos
Nas madrugadas frias e tristonhas
Onde viajo amargurado e sozinho
Na angustia de uma solidão medonha.

Que me faz compor o que nunca imaginei
Projetando ao espaço sideral
O amor que um dia sonhei
Mas que na verdade jamais foi real.

Que me leva ser condenado
Por preconceitos ou hipocrisia
Daqueles que vêem em tudo pecado
Quando sou apenas, escravo da poesia.

Ela invade o meu ser sem licença pedir
Ciumenta, envolvente, dita o que fazer
Entorpece-me com o tema que deseja fluir
Não retornando se por acaso eu esquecer.

Poesia é mutante, transforma-se a todo instante
Erótica, romântica, religiosa, ou apenas uma flor
Uma fabrica de sonhos e gloria dos amantes
Não sei dizer, onde ela termina e começa o amor.
FalcaoSR
Enviado por FalcaoSR em 01/07/2005
Reeditado em 19/07/2015
Código do texto: T29718
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
FalcaoSR
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
202 textos (26765 leituras)
7 áudios (1511 audições)
8 e-livros (331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 17:04)
FalcaoSR