Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEI QUANTO TE AMEI

Quanto eu te amei!
Embora que me deixastes, não te deixei,
E ficastes vivendo em meu coração,
Qual hospede que não paga um tostão.
Embora que me esqueceste, não te esqueci.
E continuei a te nutrir hospedada em meus guardados,
Protegida do vento varredor do tempo.

Quanto eu te esperei!
Embora que te fostes da minha vida, não me fui da tua.
E, mesmo que não soubesses, tinha cuidado de ti,
Te protegendo em meu coração.
Embora que me apagastes de tua história, não te apaguei.
Fiquei a garimpar fragmentos de nossos instantes,
Como quem guarda um tesouro.

Quanto eu te sonhei!
Embora que me tomastes por pesadelo,
Sempre fostes meu sonho bom.
E mesmo ao me rejeitares violenta, meu coração te acolhia.
Te perdoando em meu tribunal.
Embora que me condenastes, sempre hei de te absolver.
E te deixar livre para buscar a felicidade,
Mesmo que eu siga prisioneiro do teu amor,

Mesmo chicoteado pela dor,
Ainda desejei afagar-te o coração.
E quando me dissestes para ir, fui.
Sem saber para onde, nem por que razão,
Mas fui, embora que olhando para a trás.
E se me pedisses agora para voltar... nem sei.
....decerto que voltaria.
Brilhante na Glória
Enviado por Brilhante na Glória em 22/11/2006
Reeditado em 06/12/2006
Código do texto: T297983
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Brilhante na Glória
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil, 50 anos
44 textos (2237 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:21)
Brilhante na Glória