Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vírus:



Minha
Poesia não tem fim
Tampouco tem um começo
São versos que brotam da alma
E passam pelas minhas mãos
Dando vida ao lápis
Que vai escrevendo no papel
Formando frases, versos e poesias.
Inspirados no amor
Que recebemos e damos
Sem importar a quem
Ou impor condições
Pois amar não é pecado
Quando o amor é verdadeiro
Nada impede de sermos felizes
Basta deixarmos este vírus
Entrar em nosso corpo
Para sentirmos a felicidade
Nos conduzir por caminhos
Desconhecidos e maravilhosos
Que só quem ama conhece...

Volnei Rijo Braga

Balneário dos Prazeres: 22 / 11 / 2006




Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 24/11/2006
Código do texto: T299737
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147455 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 11:51)
Volnei Rijo Braga