Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu poema é nu:




para não enlouquecer, continuarei sonhado.
os mais belos sonhos, de amor e paixão.
mesmo acordado, uso minha imaginação.

para vê-la chegar, seus lábios  me ofertando.

sem nada me dizer, silenciosa como um Anjo.
você passeia pelo meus sonhos, ou devaneio.
sempre calada, sem usar, de nenhum rodeio.

me ama, como chegou você sai do meu sonho.

esvai-se como fumaça, pela minha mente.
nada restou, alem de uma imaginação vazia.
sem forças para pensar, minha vida é vadia.

sem inspiração, meu poema é nu simplesmente.

não tem emoção, palavras que nada dizem.
frases interrompidas, que se perdem no tempo.
como poesias inacabadas, que jogadas ao vento.

vão parar no espaço, onde elas se perdem.

iguais a você, vem, entra em minha vida e se vai. desaparecendo na noite como uma miragem.
deixando para traz, uma estranha mensagem.

que você escreve em minha mente, e depois sai.

como se nada do que ouve fosse importante
pois era sonho, quando seus lábios imaginei.
como na hora, que seu corpo, eu abracei.

você se entregou e foi a mais meiga das amantes.


Volnei Rijo Braga;


Balneário dos Prazeres: 23 / 11 / 2006


Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 25/11/2006
Código do texto: T301406
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147480 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 19:45)
Volnei Rijo Braga