Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
CANALHA SEMPRE CANALHA

Não tenho culpa
Se depois perco o interesse
Isto é tão normal
Tenho sempre uma flor amarela
Para jogar na sua porta

Não tenho culpa
Se toda mulher é tão igual
Vivo a vida
Agora você é passado
Copo vazio largado na pia da cozinha

Não sou um animal
Mas não me interessam as palavras
De um bêbado ditas na hora do acerto
Ou as promessas feitas ao anoitecer
Antes do amor carnal

Não tenho culpa
Se tudo parece uma autocrítica
No mal a gente se entende
Você sempre se rende
Entre perfumes e bombons

Então a um palmo
Do meu nariz
No meio das suas coxas
Eu brinco de ser feliz
Isto é tão natural!

carlos assis
Enviado por carlos assis em 26/11/2006
Código do texto: T301872
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
carlos assis
São Paulo - São Paulo - Brasil, 59 anos
3123 textos (126871 leituras)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:29)
carlos assis