Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Piâmide Obtusa

Olhos de pureza
síntese da beleza
declaração de amor.
Corpo de pecado
doi ter lhe amado
e obter apenas seu pudor.
Boca desejosa
paixão perigosa
medo de sofrer
Voz angelical
energia especial
impossível é entender.
Soneto ao avesso
mas eu mereço
tanta indecisão.
Poesia confusa,
pirâmide obtusa
loucura, dor, medo, paixão!
Espelho quebrado,
rosto encantado
isso parece até
uma dor não vivida
fantasia ferida
anjo mal de ré
Sorriso de diamante
sou assim não se espante
interessado!
Muito volúvel
como café solúvel
alguém tão cansado!
Donatello Abrantes
Enviado por Donatello Abrantes em 26/11/2006
Código do texto: T301875
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Donatello Abrantes
União da Vitória - Paraná - Brasil, 29 anos
37 textos (2968 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 04:17)