Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Tempo

Sem pressa caminham os homens,
Cansados, talvez, da labuta.
Vão com seus fardos às costas
Mochilas dos tempos idos,
Feitas por escravos idílicos
Nas fabricas dos sentidos,
Dos tempos da clemente vida.

Caem letras pelo chão
Sobre os pés do desatento passante.
Afastam-nas com prudência.
Que importa versos de paixão?

Pessoas que passam insensíveis,
Olhando por sobre a multidão,
Na curva da estrada,
Caem-se as balizas.
-Que serve para elas as letras?

E caminha nos antigos calçadões
De pedras macias e decoradas
As sombras pelo chão debruçadas
Quem pode estar escutando
A voz do amor, do adeus e do chamado.

Já não importa a sinal da fotografia na parede
Já não importam janelas e portas serradas,
E o respeito dos aposentos esquadrinhados.
Já não importa.

E vão fugindo dos antigos calçadões,
Lentamente, mas sérios, muito sérios.
Os mapa dos tempos idos.
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 27/11/2006
Reeditado em 27/11/2006
Código do texto: T303341
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3128 textos (79546 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:50)
R J Cardoso