Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0900 - Quando amo


 

Quando é noite, te amo,

como se fosse dia,

e pedindo mais, e para não partir.

 

 

Quando é manhã,

volto à noite anterior,

a ti os beijos, todos loucos e meus.

 

 

Quando o sol se perder na tarde,

ouça meus gritos de socorro,

meus olhos procuram teu querer.

 

 

Quando é noite, espero,

deixo espaço entre meus braços,

pra te receber amor, nosso e intimo.

 

 

Quando me beijas, peço que me beije,

mais, como se nada conhecesse,

e beijo tua boca para apresentar o amor.

 

 

Quando nada mais acontecer, adormeça,

aqui, no lado de cá, me queira novamente,

quando o querer nem for insustentável.

 

 

Quando amo, o querer é de paz,

tem vida nas minhas orações,

a razão, que viva continue no meu amor.

 

 

28/11/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 28/11/2006
Código do texto: T303858
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116238 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:24)
Caio Lucas