Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Você, meu chão, minha vida

Você, meu chão, minha Vida

No meu caminhar
Diário e contínuo
A você eu sempre via
Quer nas escadas da portaria
Quando nos dirigíamos
Ao encontro das ruas,
quer nos elevadores
De nosso prédio
Aonde nos olhávamos
E nos admirávamos
Sem que ainda nos conhecêssemos.
Ao sairmos,
Comigo sempre a te observar
Quando o sol lhe batia na pele
E seus raios iluminavam tudo ao redor
O círculo da brisa leve
Que refrescava o nosso caminhar
Nos acariciava  sem pudor
Vindo em nossa direção
De um lindo arvoredo frondoso
Que balançava em seus galhos suas folhas
Com harmonia e delicadeza
E assim o vento lhe chamava
Ao passar pela gente
O vento chamava por seu nome.
Seu nome,
Sua voz
Eu ouvia sempre
Nos fugitivos sons de alguma orquestra
Que podiam ser da natureza
Ou mesmo em algum show de opereta.
Podia ser ao dia
Podia ser a noite
Mais o seu nome
Com o vento o assobiando
E a sua imagem
Com as brisas a realçá-la
Eu sempre parava
E tudo seu
Ouviam meus ouvidos.
Nesses instantes
Arfava de prazer
Meu peito ardente.
Por quantas vezes
Imaginei e tentei sentir
Tuas mãos nas minhas
Pegá-las
Acaricia-las,
Sentindo a tua quentura
E claro,
Me aproximando no intuito
De ter um lânguido suspiro teu
Que vinha lá do peito.
A flor dos seus lábios
O real desejo dos sábios
Se mostrava
Num caminho lento e gostoso.
Dos seus cabelos
Leves,
Soltos,
Macios,
E encantadores
Uma mágica fragrância
Embebedava o ar
Com o seu cheiro simples,
Formidável,
Atraindo cada vez mais
O meu corpo ao seu.
Quantas vezes
Em locais diferentes e desconhecidos
Pensando a sós contigo
Me peguei .
E nestes pensamentos
Em minha mente afirmava
Com destreza e jovialidade
que da minha vida
O que eu faria
Se dela
Você não fizesse parte ?
Da minha vida
O que farei
Em qualquer que seja a direção
Que eu possa tomar
Se o teu amor
Eu só tiver por um instante ?
Da minha vida
O que farei
Em momentos de busca
E de respostas
Se ao olhar pro lado
Em busca das mesmas
Tu não me olhares ? "
Então me decidi
De pronto e imediata resolução
Que em teus ouvidos
Derramarei frases doces de amor
Tão doces
Como compotas mineiras
Que nos seus lábios
Que eu tanto preciso
Tanto desejo
Darei beijos com ardor
E ao sentir o teu sabor
Da tua vida tomarei parte.
Tenho certeza
Que nosso amor nasce puro
Como um raio solar ao amanhecer
Transforma o cinza em dourado
Enchendo de harmonia
E de carinho nosso campo,
E por continuação
Enchendo nosso peito
De sentimento e desejo.
Amo-te
Como se ama
O alvor da aurora
O azul do céu
O perfume das flores,
A luz da estrela
Que em constelações nos guia.
O nosso caminho
Que começa a se trilhar
Se faz repleto de paz  e sossego
Nele será o local
Onde reinará
Entre nós
O amor
O respeito
E em nossas vidas
A alegria será constante.
Tu és a minha divina essência
Que em caminhos cruzados
Me devolveu a vida
Recriou minha alma
Aperfeiçoou meu dia.
Nessa horas
Muitos gritam te amo
Muitos exaltam um amor de momento
Mais a ti
De alma e coração lavados
Eu afirmo
A ti amarei
A ti me devotarei
A ti me dedicarei
Eternamente
Pra sempre
Em todos os dias
para o resto de nossas vidas.


Fratello
Enviado por Fratello em 30/11/2006
Código do texto: T305701

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citando o nome do autor Fratello e o site www.fratello.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fratello
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 45 anos
107 textos (19856 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:59)
Fratello