Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR IV

“Mas o amor é cego, e os amantes não podem ver as deliciosas loucuras que eles mesmos cometem.”
SHAKESPEARE  (1564-1616)


O coração do poeta
anda repleto de seta
sempre prenhe de indulgência

O coração do artista
navega fora da pista
em busca da sua essência

O coração do amante
tem paradas de instante
depois se acalma no lar...

O coração da vitória
repete glória após glória
na harmonia de amar...

O coração do poeta,
do artista, e do amante
vibra muito a todo instante...

Perseguindo a grande meta
a procura de uma luz
que me leve até Jesus...
Ricardo De Benedictis
Enviado por Ricardo De Benedictis em 03/07/2005
Reeditado em 11/09/2005
Código do texto: T30743

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo De Benedictis
Vitória da Conquista - Bahia - Brasil, 77 anos
1214 textos (272372 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 08:25)
Ricardo De Benedictis