Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



Porque varar madrugadas

De olhos abertos no escuro

Sabendo quanto me sonhas

E os teus sonhos pressentindo

Distintos doces murmúrios

Ao descortinar da sombra

Purpurina que fascina

Vão se emanando os dias

Nós amplas rosas abertas

Velando o zimbório de estrelas

Fúlgidas breves eternas

Esvoaçando desatadas

Meditando que as cadeias

São meras ilusões apenas,

A vida corre e nós nelas!

Maria Petronilho
Enviado por Maria Petronilho em 02/12/2006
Reeditado em 02/12/2006
Código do texto: T307845
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Maria Petronilho (registo www.igac- ref 2276/DRCAC - Ministério da Cultura, Portugal)). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Maria Petronilho
Almada - Setúbal - Portugal, 65 anos
1239 textos (132155 leituras)
60 áudios (14358 audições)
9 e-livros (5337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 01:53)
Maria Petronilho

Site do Escritor