Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0358 - Sigilo de amante


 
Quero sigilo absoluto, não falem de amor,
peço segredo de todos os sentimentos,
não quero ouvir um som, nada...
sem entender estou seguindo tua paixão.
 
Pareço preso por teias invisíveis,
uma força imaginária que me conduz,
já não tenho pensamento algum,
as lembranças são todas da noite anterior.
 
Peço silêncio ao meu passado, está morto,
não o odeio, só não o quero mais,
alguns motivos me fizeram parar o tempo,
o teu hoje me fez sonhar, sabes a razão.
 
Ninguém vai colocar palavras na minha boca,
estou inquieto, gosto desta inquietude louca,
pareço egoísta e sou, outras me fizeram esquecer,
não lembrava como era sentir ser tão amado.
 
Não farei silêncio na minha imaginação,
preciso ser suave, me vestir de paixão,
fantasio dançar como se estivesse em um céu limpo,
igual a um corpo virgem sem os prazeres.
 
Farei sigilo deste meu novo amor,
deixarei as palavras para serem ditas ao ouvido,
coisas que o amor nos ensina depois de um adeus,
fizeste-me teu, este é meu segredo, agora te amo.
 
12/07/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 12/07/2005
Código do texto: T33201
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:14)
Caio Lucas