Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Boêmios Ardentes!

Boêmios Ardentes!

Na Boemia ,construí meu castelo imaginário!
Imaginei falsos amores que me tirariam
desta vida insípida...
Boemia, vida na calçada,
sonhos impossíveis,
bocas almejadas!..

Por tudo que vivi,
não te encontrei!
Só falsos amores à procura do teu,
que me levariam ao oásis deste meu
tórrido deserto que me invade a alma e queima o meu ser!

Assim, Dona de Mim,
entra mais uma vida em meus sonhos,
como Estrelas, que vejo neste Céu,
em que faço Serenata, em que me vejo Rei
e te encontro Rainha!
Volta pra mim!
Tira-me desta letargia, pois estou quase a morrer
de tanta melancolia!..

Eda Carneiro da Rocha
" Poeta Amor"
Poeta Amor
Enviado por Poeta Amor em 13/07/2005
Código do texto: T33847

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Poeta Amor
Araruama - Rio de Janeiro - Brasil, 81 anos
398 textos (14770 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:39)
Poeta Amor