Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Gavetas do tempo

Quanto tempo
minhas dúvidas,
meus anseios,
meus receios,
ficaram guardados
nas gavetas do tempo
enquanto a dor sofrida no peito
ficava cada vez mais profunda
em meu jeito...

Quanto tempo
as gavetas do tempo
ficaram fechadas para a vida,
ficaram trancadas para o infinito,
não sei te dizer querida!

Quanto tempo
perdido... no meu tempo,
que somente foi encontrado no abrir
das Portas Douradas
e as gavetas do tempo.

Quanto tempo
enrolado,
embrulhado, empacotado,
nas gavetas do tempo...

Quanto tempo
escondido,
nos rancores do ser humano,
nas desavenças do mundo... cego!

Quanto tempo!
de luta interna,
na busca da consciência eterna ... enlouquecida
da lucidez dos fatos que
me passaram por cima... a desprezar.

Quanto tempo
falta para sentir
que a vida venha e me carregue
para o mundo real e espiritual,
só o tempo irá me dizer!

Quanto tempo
sem entender
a charada do tempo
a me dizer
que meu tempo
acabou de chegar.

Quanto tempo
vaguei
nos corredores do tempo
a procura de um aconchego, de uma pequena palavra amiga, para conseguir encontrar um espaço no tempo.

Quanto tempo
sem me dar conta que o tempo
estava sempre a me ajudar,
mostrando todo o tempo o caminho
para me iluminar.

Quanto tempo
sem perceber que a ajuda
que tanto procurava
estava escondida, em meu ser infinito e nas profundezas de minha alma.

Quanto tempo
as gavetas do tempo
ficaram chaveadas,
acumulando poeira
sem eu mesmo perceber, que a chave que abria a porta do tempo estava em meu ser interno.

Quanto tempo
jogado na lama e na escuridão
dos porões do tempo
bloqueando minha mente,
minha visão e meu conhecimento
para que minha jornada pela Terra
pudesse se completar!

Quanto tempo
a viagem astral
estava marcada em meu peito
em meu jeito, em meu ser... quanto tempo...

Quanto tempo
esperando
a luz de minha vida brilhar
para que eu pudesse despertar do sono profundo
que o tempo insistia em me dar

Quanto tempo
dormindo
com preguiça de acordar
enquanto o mundo lá fora
passava rapidamente... a girar.

Quanto tempo
minha mente
ficou direcionada para a escravidão do tempo, limitando-me a horas marcadas e cumprimento de rotinas sem poder enxergar... as maravilhas que o tempo pode proporcionar...

Quanto tempo
atrasado
para os compromissos da vida,
na escuridão do tempo real
sem escutar o chamado dos deuses
para o esplendor da vida afinal
Bruxo Yahoo
Enviado por Bruxo Yahoo em 15/07/2005
Reeditado em 25/08/2007
Código do texto: T34578

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bruxo Yahoo
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
130 textos (5549 leituras)
1 áudios (52 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:27)
Bruxo Yahoo