Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0368 - Amar-te


 
Amar-te: é como escrevo palavras simples,
correndo a pena leve sobre o papel limpo,
como se plantasse nuvens em um pedaço de corpo.
 
Amar-te: é único, como verdades e mentiras,
é ter vida trocada por mais vida,
como simples é o vôo de um colibri,
como louco é o som de uma lágrima caindo no coração.
 
Amar-te: é fazer rabiscos no céu, arrastar estrelas,
soprar os ventos mudando tempestades,
é sentir o perfume que exala do teu sexo,
quando provo do doce gozo de uma noite de paixão.
 
Amar-te: é ter o tempo na palma da mão,
sentir que meus pensamentos não valem nada,
que tudo morre quando não tenho teu beijo na hora
ou quando nego que não é tão grande este nosso amor.
 
Amar-te: é escrever na pele com saliva que resta dos beijos,
é ser sereno e louco ao mesmo tempo, ou todo o tempo,
amar-te é sentir todas as cores e tons da vida.
 
20/07/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 20/07/2005
Código do texto: T35998
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116242 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 15:53)
Caio Lucas