Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0380 - Tua boca


 
Não olhei teus olhos, os lábios estavam entreabertos,
teu perfume tentador, convidativo, provocante,
talvez fosse loucura, ela não afastou o rosto,
a mão sim, retirou devagar da minha,
senti sua respiração um pouco mais rápida.
 
Levantei devagar a cabeça, teus olhos pareciam esperar,
dei um leve toque na cintura, trazendo teu corpo,
nossos olhos agora ficaram em linha reta,
parei por um momento, fiquei em dúvida,
não senti minha respiração, estava perdendo o controle.
 
Por instantes senti que tua força me dominou,
parecia pedir, parecia recusar, parecia tudo,
neste pequeno espaço de tempo viajei,
fui à lua, queimei como se houvesse sol à meia-noite,
sussurrei alguma coisa para despertar e a coragem voltou.
 
O desenho dos lábios mostram linhas curvas e retas,
provocando e conduzindo a um sentido indefinido,
não era apenas uma simples conquista,
foi uma pequena loucura que o desejo me fez arriscar,
não conseguiria explicar o momento, talvez depois...
 
De repente, meus dedos correram teu rosto,
deslizaram até entre teus lábios úmidos,
as respirações já estavam um pouco mais ofegantes,
não poderia ir devagar, ela afastaria,
invadi tua boca, teus lábios e provei do teu sabor.
 
26/07/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 26/07/2005
Código do texto: T37812
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:32)
Caio Lucas