Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0381 - Meu e teu navegar


 
Poderia navegar em teus sonhos,
derrubar tuas barreiras, acabar com as fronteiras,
até abrir as comportas dos teus poréns,
fazer um mar das loucuras que sonhei,
também voltar um dia ou dois no passado.
 
Deveria ser maré imperfeita como a paixão,
viajar em espelhos d'agua salgando lágrimas,
saber o porquê deste teu jeito de fazer amor,
se tu tens este fogo que me enlouquece,
fazes também esta cara de quem não sabe dizer não.
 
Vou navegar entre tuas promessas e a minha verdade,
não preciso de ser omisso, te quero viajante,
tenho linhas retas em oceanos que nem a paixão sabe,
sou o último momento, porque não o teu porto,
já sofremos muito pelo que causa este mal de amor.
 
Tenho um resto de vida para navegar nesta canção,
deixa que o sol queime, a lua vai refrescar a dor,
se um querer tão grande assusta, deixa estar, fica perto,
solto as amarras deste nosso barco maior, faremos tudo,
como se fossemos novos navegantes, deixa-nos sonhar.
 
27/07/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 27/07/2005
Código do texto: T38043
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 16:33)
Caio Lucas