Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0382 - Você é minha calma


 
Houve momentos nos quais pensei em desistir, então corri,
caminhei rápido com meus pensamentos mais impossíveis,
viajei como se estivesse sentado no rabo de um cometa,
como se fora um menino indo ao seu lugar preferido.
 
Você é a calma, preciso de toda calma do mundo,
andar a passos lentos, levando tantos desejos,
cortar caminhos entre sonhos que não realizei,
foi assim até que encontrei outra paixão, outro sonho.
 
Não baixei a cabeça quando tive dúvidas deste amor,
tanto que sei de cor como voltar ao seu coração,
sei quais luzes lhe acendem, que fogo lhe queima,
que gosto coloco entre os seus dentes antes do gozo.
 
Mais uma vez falarei do meu amor, do que quero sentir,
como se fosse minha, como se fosse dona, como se fosse nós,
os dois metidos em um mundo à parte de todos os mundos,
uma paz imediata que nem percebemos quando chegou.
 
Envolva-me na sua calma, nas nossas loucuras debaixo dos lençóis,
não compare as vidas como se fossemos os últimos amantes,
porque amar é ser o último em tudo, o derradeiro sentimento,
sonhos não terminam, nem as viagens que oferecemos ao outro.
 
27/07/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 27/07/2005
Código do texto: T38044
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116248 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:18)
Caio Lucas