Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O AMOR VIROU SAUDADE

De repente de amor se fez ausente
Levado pela brisa, de repente,
Qual nevoeiro ao expoente

No coração se fez canção matiz
De repente, a ausência crispada
Era tudo ou era nada?
De repente a palavra nada diz

Mas soam os sinos de Belém
E o amor vai da esperança além
Tudo era verdade ou mentira
Nem raiva, nem ira, saudade apenas.

Aconchegue-se no calmo sossego meu
De repente nele está a felicidade...
Nem lamento, nem magoa, nem rancor
De repente o amor virou saudade.

 
R J Cardoso
Enviado por R J Cardoso em 01/08/2005
Reeditado em 01/05/2016
Código do texto: T39464
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/preferencias/licenca.php). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
R J Cardoso
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
3128 textos (79563 leituras)
2 e-livros (393 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:15)
R J Cardoso