Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Efêmera flor.

Efêmera flor.

Autor: Daniel Fiúza
02/07/2005

Momentos sublimes
Viraram inexpressivos
Uma teia discordante
Uma falseta abundante
Sentimento invisível
Na inconstância volúvel.
 
Olhares desviados
Mascarados escondidos
Envergonhando o amor,
Ausência presente;
No perfil do desamor
O beijo cuspido
Na dor.
 
A ternura volátil na ilusão
A troca da pedra firme
Por sutil margarida
Efêmera flor
Que embriaga no cheiro
Encanta na beleza
Mas fenece rápido.

Ficaram órfãs as emoções
Ficou surdo o carinho
A cumplicidade falseou
Triste desilusão
Visão turva, perturbada,
O sofrer de agora, conturbado!
A tormenta, e o tormento depois.

Peles repelidas, eriçadas,
Afagos, beijos e caricias,
Prensados no vácuo céu, ao léu,
Melancólica pena de amor
Coração louco desgovernado
Em outro mundo fictício
Iludido fora da realidade.
Domfiuza
Enviado por Domfiuza em 03/08/2005
Código do texto: T40015
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Domfiuza
Santa Barbara D'Oeste - São Paulo - Brasil
1103 textos (142664 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 11:00)
Domfiuza