Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMINHA DESBOCADO

Necessito urgentemente de Beleza.
Preciosa, sem travas nos dentes,
que nem língua guarde sigilo.
Meus olhos estão roxos,
não têm visão para o belo,
e esta manhã nasceu nublada.

Preciso da Poesia, de sua ironia,
cabelos em cachos
escorrendo entre os dedos.
Quero o verso desbocado,
que sussurre ao ouvido
e me chame de homem.

Poema de sêmen e pele.
Real silhueta, seios e coxas roliças.
Escondendo dentro dela
o mistério dos segredos,
o sótão úmido e o prazer
de uma goma de mascar.

E que a palavra, só ela
– nua –
destrave o sigilo.

– Do livro BULA DE REMÉDIO. Porto Alegre: Caravela, 2011, p. 65.
http://recantodasletras.uol.com.br/poesiasdeamor/40925
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 07/08/2005
Reeditado em 28/11/2011
Código do texto: T40925
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709752 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:52)
Joaquim Moncks