Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0401 - Solidão


 
Deixe seu rosto secar perto da minha boca,
solte o soluço que escorre entre seus dentes,
mas tem que ter sorriso,
não quero sua luz sem aquele brilho;
não, não fica bem tristezas em seu rosto limpo.
 
Venha mais pra perto, esquece ontem, hoje também,
deixe-me sarar esta dor, não importa qual...
solidão é para quem está só, você não está, estou aqui,
senta aqui, veja, estou mais perto agora,
somos um, não depende do nosso querer, só de querer.
 
Vem! Deixe este choro ir com a solidão que atrapalha,
quero seus olhos sorrindo, lindos, mesmo tristes,
mas não agora, não comigo aqui perto do seu coração,
serei forte, serei fraco, serei o que quiser,
mas quero que enxugue a alma, jogue fora tudo e depois...
 
Bem... agora somos o depois da solidão,
somos sorrisos, ainda restam lembranças... eu sei...
Mas somos o que desejamos! Quem sabe outra paixão?
Somos o que quisermos, até o que jamais sonhamos,
pode ser tudo menos solidão, não você, não agora.
 
10/08/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 10/08/2005
Código do texto: T41630
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:32)
Caio Lucas