Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ser amante, amante ser, viver o amante.



Hoje te vi chegar da rua, pensei.
Nas coisas, que nos acontecem.
               
E você aconteceu, na minha vida.
Um dia chegou nada disse, ficou.
Foi embora sem nada dizer, voltou.
Na minha cama sem pedir, se alojou.

Eu nada disse, apenas aceitei, te amei.
Tu nada disseste, se entregou, me amou.
As noites eram nossas, como sonhos.
Acontecia, nós deixávamos, acontecer.
             
De manhã partia, para onde não sei.
A noite voltava, jamais lhe perguntei.
Porque partia, ou porque voltava, ela sabia.
Eu sabia, porque ela voltava, ela me queria.

Eu tinha você, você tinha a mim, havia amor.
O amor querer, querer amar, desejo querer, desejar.
Ser amante, amante ser, o amante viver.
Era tudo, nada a perder, nada a ganhar.

Viver o amor, querer o amante, viver querer, amar.
Viver sem cobranças, sem cobranças se dar.
Amar sem privilegio, é, ter o privilegio do amor.
E poder dizer, eu te amo, tu me ama, nós, nos amamos.


                                   
Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 11/08/2005
Código do texto: T41833
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147481 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:35)
Volnei Rijo Braga