Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO DEVEMOS NADA A NINGUÉM

NÃO PRECISA CHORAR MAIS
ESTOU AQUI
VOCÊ SABE DISSO
POR ISSO
ESCREVO E DIGO
JÁ ACHEI O QUE EU PROCURAVA
AGORA ESTÁ NA HORA DE FAZER O QUE A FELICIDADE
TE RESERVA
DEIXE FLUIR
VAMOS
MINHA BOCA  ESTÁ SECA
QUE NEM A TERRA DO SERTÃO
QUERO TE BEIJAR
PODER TE ABRAÇAR E ACARICIAR
NÃO DEVEMOS NADA A NINGUÉM
ESTOU AQUI
VOCÊ SABE DISSO
POR ISSO
ESCREVO E DIGO
JÁ ACHEI O QUE EU PROCURAVA
AGORA ESTÁ NA HORA DE VOCÊ FAZER O QUE A FELICIDADE
TE RESERVA
DEIXE FLUIR,VAMOS
MINHA BOCA ESTÁ SECA
QUE NEM A TERRA DO SERTÃO
QUERO TE BEIJAR
PODER TE ABRAÇAR E ACARICIAR
NÃO DEVEMOS NADA A NINGUÉM
NÃO SOMOS ASSASSINOS NÃO
O QUE SOMOS É VÍTIMA DA MORTE DA NOSSAS ILUSÕES
PORQUE OS MATARAM OS NOSSOS CORAÇÕES
AGORA QUE ELES VOLTARAM A TER VIDA
NÃO DEIXE NÃO QUE MATEM AS NOSSAS ESPERANÇAS
PORQUE NÃO PODEMOS VIVER DE LEMBRANÇAS

 
Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 14/08/2005
Reeditado em 11/09/2005
Código do texto: T42607
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460502 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:27)
Milton Nunes Fillho