Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0413 - Quando voltar a sonhar


 
Quando não tenho vontade de sonhar,
quando não me encontro,
sinto-me um sol,
com brilho frio e um poder minúsculo.
 
Um sol não deveria chorar,
apenas lamber com sua língua quente,
apressar os desejos mais loucos
e deter-se quando a paixão vira amor.
 
Quando não tenho vontade de sonhar,
sigo por entre minhas sombras,
volto a correr atrás da lua
e me misturo às suas fases.
       
Deveria sorrir a cada amanhecer,
fazer ouvir uma canção em cada boca,
lamber os lábios marcados da noite passada
e gritar para todos ouvirem: amo... eu amo!
 
Quero um dia ser um novo planeta,
sem crateras, sem fronteiras,
sem luz própria,
apenas com uma vontade louca de sonhar.
 
Posso um dia enlouquecer de amor,
não perco minha fé,
deixo que as luzes passem através do corpo,
que beijos me afoguem, ainda sem meus sonhos.
     
Voltarei a sonhar, depois, voltarei a brilhar,
quando uma paixão invadir meu jeito de ser,
quando não mais me isolar em planetas
e seguir até onde encontro amor.
 
Voltarei a sonhar, sim, voltarei aos céus,
poderei errar alguns caminhos,
posso até sentir saudades de não estar isolado,
então peço que me cuidem, com amor... assim.
 
19/08/2005



Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 19/08/2005
Código do texto: T43714
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:18)
Caio Lucas