Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
ÚLTIMO VERSO DA POETA

Adeus.. meu amado e poeta,
Despeço-me de ti com carinho,
Agradecendo os lindos sonhos,
Que por longo tempo acalentei.
Nos versos de muita poesia.
Onde sem pensar tracei um futuro.
Pelo tempo em que tudo era rima,
Nas minhas e nas tuas inspirações.
Um verso perfeito, almas gêmeas,
Mas um dia por pura precipitação,
O universo traçou outro rumo.
Fazendo-me perceber sem piedade,
Que preciso acordar para a verdade,
E deixar de sonhar com o impossível.
Hoje dói a saudade de outros dias,
Onde a esperança se vestia de letras.
Onde o amor era um sonho possível.
Para alguém, como eu...“tão crédula”.
Perdoe assim a mulher que hoje chora,
Perdoe a poeta que diz adeus agora,
Quem sabe um dia após esquecer a dor,
Elas retornem para promover a alegria,
Mas ambas necessitam morrer neste dia,
Procurando assim uma nova direção,
Mas ficará a poesia...a nossa poesia.
Que eternamente sei que viverão.

08/2003
Sonia Ferraz
Enviado por Sonia Ferraz em 24/08/2005
Reeditado em 27/08/2013
Código do texto: T44819
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonia Ferraz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 61 anos
665 textos (37146 leituras)
33 áudios (5813 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:08)
Sonia Ferraz

Site do Escritor