Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0422 - Volúpia


 
Molhei os desenhos gravados em teu corpo,
na volúpia da dança dos nus feitos de paixão,
fiz grandes círculos de desejos lambuzados de saliva.
 
Dar-te-ei cada pedaço de carne que desejas,
nas sombras sob meu corpo, teu descanso,
voltarei para dentro do teu sexo ansioso por ficar.
 
Deixaremos o divino para depois da cama,
quero os múltiplos êxtases espalhados sobre o lençol,
a paixão deve ser impura, fervente como úmido o teu sexo.
 
Meu corpo, toma-o, lambuze dentro e fora com paixão,
quero ser o vinho da tua refeição de amor,
o resto seremos a vida e o que resta dos beijos maliciosos.

25/08/2005

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 25/08/2005
Código do texto: T44951
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 13:20)
Caio Lucas