Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0424 - Toda a minha vida


 
Eu amo tudo o que fui,
amor não é o tempo que passou,
já não se tem tudo quando vem a dor,
ficamos inerte sem nenhum sentimento,
de ontem tenho alguns pedaços de fé.
 
Evitei repetir os mesmo erros de antes,
era viável sonhar mais vezes
e sonhei,
sorri com todos os dentes de felicidade,
apaixonei com todos os desejos da carne.
 
Antigos são amores das madrugadas,
sinto ainda o cheiro de névoa seca,
um gosto antigo de vinho na garganta;
errei, erraremos mais vezes
e mais vezes deixaremos para o ontem.
 
Jamais deixo a alegria sumir do rosto,
as transparências ficam entre os lábios
e nas palavras que movem os sentimentos,
alcei vôos entre céus desconhecidos,
vez ou outra fui noite, hoje sou dia.
 
26/08/2005

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 26/08/2005
Código do texto: T45257
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:20)
Caio Lucas