Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O LATEJAR DO AMOR

José António Gonçalves

O amor que lateja
como o sangue nas entranhas
persegue as folhas velhas
das árvores nos outonos
para lhes roubar a sabedoria
e descansa nos fenos novos
espalhados pelas colinas
mal se esboça nas brisas leves
a aparição das primaveras

É o verdadeiro sinal das líquidas
sensações atravessando as veias
e dando toda a volta aos corpos
na procura do veio em que desaguam
na boca do poço no centro da terra
em silencioso movimento
para não acordar os mortos
nem perturbar o vento

Na carne o remédio olora os póros
e apoia-se na saliva quente na ardência
das palavras ciciadas e projecta-se no luar
ao encontro dos arbustos ainda no Verão
rebolando-se pelas ervas macias e frescas
como os cabelos alinhados das santas
ou o paladar do pêssego em calda
nas noites de estio

E no Inverno é a música trepidante do granizo
e o fogo lembrado das sensações de outrora
o que conduz ao adormecer


o meu amor dorme Acorda
Vamos ver chover

José António Gonçalves
(03.10.04)
JAG
Enviado por JAG em 03/09/2005
Código do texto: T47259
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JAG
Portugal, 62 anos
117 textos (41779 leituras)
4 áudios (187 audições)
1 e-livros (28 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:28)
JAG