Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OMBROS ESQUECIDOS

Coloquei-te em meu altar,
fiz de ti a minha santa,
de joelhos,
submeti à tua vontade,
aos teus encontos de mulher.

Em teu desespero,
os meus ombros serviram
de travesseiro
e, ali, com carinhos,
tu te entregaste
ao descanso, do que sofreste no passado.

Quantas vezes enxuguei
o teu pranto,
quantas vezes passamos
em vigília, tentando amenizar
o teu espanto com a vida.

Em cada madrugada,
fiz de tuas confissões um rosário,
no qual, em cada passagem,
continha ecos
dos teus desamores.
Em todos eles, ainda existem vestígios,
dos canteiros onde tentei
plantar muitas flores.

Não sei se as flores germinaram,
não sei se o jardim ainda existe,
se encontra-se florido,
ou, se agora,
apenas propriedade um distante passado.

Hoje nada sei, não tenho mais notícias,
ouço tímidos rumores que és feliz,
que vives de braços dados
com um novo amor,
que sorri descontraída,
esquecida dos ombros
onde um dia choraste...
Wil
Enviado por Wil em 03/09/2005
Código do texto: T47339
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2613 textos (84509 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:05)
Wil