Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RENÚNCIA

Subtraí de mim mesmo,
outra vez, o ideal de viver,
entreguei-me aos cuidados da
renunciação.

Perdi as esperanças...
Nada mais possuo,
até para falar,
recorro ao monólogo,
no palco de meu silêncio.

Já não existem noites,
só madrugadas,
todas representadas
por imagens ilusórias.

Imorredouras lembranças,
de flores que o tempo
fez esquecer seus perfumes.
Talvez o único bem dominante,
seja a possessão insensata
de um coração.

Tolas formas de agir,
quando por ação demonstrativa,
tornei-me um cancionista,
para que entendesse minha canções.

Tudo entreguei, tudo fiz
para que conhecesse o que sentia...
Até ensaiei colorir meu semblante,
vejam só,
para que entendesse meu ávido sentir.

Hoje habito na realidade
de um imo, talvez,
conclusão da própria imolação
da qual tornei-me refém.
Wil
Enviado por Wil em 06/09/2005
Código do texto: T47984
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wil
São Paulo - São Paulo - Brasil, 81 anos
2623 textos (84614 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:32)
Wil