Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto do acalanto

Quero vestir de alegria os meus versos ,
Cantar Cantares qual sábio rei Salomão,
Cada letra um sorriso, um universo ,
Num orvalhar a escorrer de minha mão .

Quero beijar tua flor, tua beleza ,
Leite e mel suar teus poros em profusão
E entre colchas tua rósea singeleza ,
A alegrar e perfumar meu coração .

Quero louvar cada palmo do teu corpo ,
Te esculpir ao vento em cada sopro ,
Eu violeiro e tu o mote da canção .

Um só acalanto , uma ave a vôo alçar ,
Um só poema , barco insone a navegar
Para aportar bem na palma da tua mão.



Do livro Lembranças.Mossoró/RN:
Coleção Mossoroense,2001,p. 103.


PS: Todos os meus poemas estão devidamente registrados no escritório de direitos autorais da Fundação Biblioteca Nacional/Rio de Janeiro/Brasil
odmar braga
Enviado por odmar braga em 11/09/2005
Reeditado em 12/09/2005
Código do texto: T49491
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
odmar braga
Paulista - Pernambuco - Brasil, 64 anos
29 textos (23898 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:47)
odmar braga