Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quase sempre vagabundo

quase sempre me perguntam
onde arrumas tanto assunto
onde tira tanta coisa para contar

quase sempre respondo
às crianças são minha fonte de inspiração
porque os poetas por vezes são incompreendidos
porque as crianças os compreendem

porque às vezes somos “loucos”
porque às vezes falamos de um mundo
realmente impossível

as crianças não julgam
gostam ou não gostam
lêem ou não lêem
não disfarçam
não andam com o livro debaixo do braço

não decoram frases feitas
quase sempre saem do lugar comum

não enfeitam para agradar
não choram por chorar

se nos seus olhos reflete o mundo
sou como criança/ quase sempre
vagabundo

atanazio mario fernandes Lameira
Enviado por atanazio mario fernandes Lameira em 11/09/2005
Código do texto: T49499
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
atanazio mario fernandes Lameira
Laguna - Santa Catarina - Brasil
364 textos (12408 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 15:53)
atanazio mario fernandes Lameira