Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PANTERA NEGRA

Mata virgem e serena
Por onde corre,  leve e solta,
Livre, bela virgem, nova Iracema,
De olhar forte, lábios marcantes,
Mãos delicadas, de tez morena.

Andas pelos campos
Como uma fera selvagem
Despertando sentimentos,
Desvendando na noite,
Segredos soprados na aragem.

Grácil és no andar,
Seu corpo nu, a desfilar,
Na cachoeira a se banhar,
Num ritual de delírio,
Sensual que  faz sonhar.

Namoras o vento, a lhe soprar
Os negros cabelos de graúna
Que se esparramam pelo seu corpo
Acariciando-lhe de leve, aviltando
Todas as sensações do seu pensar.

Os lábios,  entreabrem-se em suspiros,
Seu peito a arfar, em ebulição
Palpita, todo seu ser se agita
Assemelhando-se a um vulcão
Quando prestes a entrar em erupção.

Levitas na sua beleza
deixando a par de sua pureza
quando, no calor de seu amor,
entrega-se ao delírio do ardor
com a força selvagem
de uma pantera negra.

Incitas em mim, me feri...
A buscar seu amor, seu calor...
Foges do meu alcance, jogo
de pura sedução, cheio de dor
enfeitiçado estou, sou novo Peri...

Aconchego-me no seu seio,
nos seus lábios, todo mel quero sorver,
provar de seu favo, sua amora...
Aquecer-me do frio no calor
do seu fogo, que me queima de prazer.






Erode Lino Leite
Enviado por Erode Lino Leite em 13/09/2005
Reeditado em 09/02/2006
Código do texto: T50054

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Erode Lino Leite
Nioaque - Mato Grosso do Sul - Brasil, 53 anos
121 textos (14578 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:49)
Erode Lino Leite