Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0450 - Respostas


 
Componhas trechos que fazem teu caminho,
plantas tua semente no mesmo solo que desenterras teus corpos,
somos estes espaços que vivemos,
um mundo quase ínfimo comparado às loucuras,
então escrevas, rabisques tuas esperanças.
 
Quero as poesias escritas ao vento, que voem,
embriaguem aos amantes destes castelos que sonho,
dê teu copo a outro, bebas na garrafa do destino, bebas tudo,
queimes tuas paixões nesta roda-viva, enquanto alegre sonhas,
somas tuas letras aos destinos de todos que te amam.
 
Deixo para ti as novas rimas que a vida separou,
volto ao sol, espero um grito na vastidão do planeta sonho,
quando ouvir gritos nas noites, não serei eu teu pesadelo,
é o caminho que se abre em um e outro desejo,
assim vou de ti, comeces tuas rimas ante a magia do amor.

14/09/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 14/09/2005
Código do texto: T50340
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:46)
Caio Lucas