Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0454 - Letras de um louco


 
Uma voz é como a flor,
o perfume tem sabor de gente,
também corpo, como amor,
não um simples gosto,
como do gozo solitário.
 
Quero ódio da minha tristeza,
salvo alguma vez que não sonhar,
sem paixão sou desesperança,
passo perto de ser feliz,
no caminho existe um rio sem ponte.
 
Misturei as tintas que encontrei,
joguei entre a pele e o coração,
tentei colorir meu corpo de paixão,
acendi milhares de luzes ao redor
até queimar velhas lembranças.
 
Escrevi alguns rascunhos de amor,
de tão suaves ficaram
como se fossem em pétalas,
dei um nome qualquer,
realmente não poderia gritar no papel.
 
Vesti-me de terra, sem um chão,
plantei-me como se fosse árvore,
fiquei à espera do sol, da chuva,
horas se passaram e não notei,
sou seguro da minha loucura.
 
Guardarei meu pânico por detrás da porta,
tentarei voltar cada pedaço de caminho,
não lembrarei daquele outro eu,
moverei meu corpo até à lua,
quando sonhar, serei amor de alguém...
 
16/09/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 16/09/2005
Código do texto: T50895
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 21:37)
Caio Lucas