Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Anatomias de Vênus - VIII


Em seus periformes perfís encimados,
Pelos róseos botões de tuas aréolas,
Alçados ao infinito desafiantes,
Como se o flóreo cerne de teu ser...
Flutuante como se colibri etéreo,
Defronte a eles meus lábios se quedam,
Hesitantes por instantes de eternidade,
Maravilhado com a beleza de suas formas,
Extasiado por teu suave olor...
Gentilmente, com carinho, mero tato,
Linguíneo toque ao mamilo pudico
Que se retrai tímido, indefeso, fremente,
E túrgido ao contato expõe novos matizes
Exalando seu néctar de amor...
E os sugo, a um, ao outro, alternados,
Enquanto sacio a sede infinda,
Dedilhando-os em busca do segredo inscrito,
Que me mostrará teus tesouros...
Eternidade que se esvai como em segundos,
Inebriado por teu doce sabor,
Com mais um beijo constrito, apaixonado,
Eu me despeço e os deixo. E alço vôo
Em busca das outras flores de teu mundo.
LHMignone
Enviado por LHMignone em 21/09/2005
Reeditado em 20/09/2014
Código do texto: T52414
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
LHMignone
Mimoso do Sul - Espírito Santo - Brasil
1319 textos (201523 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:14)
LHMignone