Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO GUARDO ÓDIO

VEM SENTIR
O ECO DO MEU SONO
ESTOU MORTO
SEM ALMA
APAGARAM A MINHA LUZ
ONDE ESTOU AGORA?
ONDE É O NORTE?
OS HORIZONTES EMBARALHARAM
OS MEUS SENTIDOS
OS SONS SÃO ETERNOS
QUE NEM O BIG-BANG
O COMEÇO DE TUDO
DA VIDA
DE DEUS
ALGO ACONTECEU
POR ISSO NÃO SOU ATEU
VENHAM OS RAIOS
TROVÕES
CHUVAS
TEMPESTADES
VENTANIAS
SOL
LUA
ESTRELAS
O QUE TEM MAIS PARA VIR?
JÁ SENTI ISSO
SOU APENAS UM FILHO DO NOSSO SENHOR
NÃO TENHA PENA DE MIM NÃO
TENHO QUE APRENDER A CURAR A MINHA DOR
SÓ ASSIM
PODEREI VER
SOL BRILHAR
PARA QUE POSSAMOS
VOLTAR A BRINCAR
NAS ONDAS DO MAR
ÁGUA ESTÁ FRIA
GELADA
MAS A MINHA ALMA ESTÁ QUENTE
AS AREIAS DOS VENTOS
MISTURADOS
COM OS MEUS PENSAMENTOS
SEM ANGÚSTIA
SONO
JÁ ESTÁ AMANHECENDO O DIA
A CAMA ESTÁ FRIA
QUE NEM OS ICEBERGS
TERNURA DE VIDA
BELEZA!
VOLTAREI ACORDAR
QUE AINDA NÃO SONHEI
NÃO TIVE PESADELOS
O MEU CORAÇÃO É BONDOSO
GENEROSO
NÃO GUARDA AMARGURA
PORQUÊ ELE VAI GUARDAR?
NÃO É DEPOSITO DE ÓDIO
QUEM GUARDA ÓDIO
PORQUE NÃO FOI AMADO
NEM BEIJADO






Milton Nunes Fillho
Enviado por Milton Nunes Fillho em 23/09/2005
Reeditado em 23/09/2005
Código do texto: T52941
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Milton Nunes Fillho
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 55 anos
1141 textos (460566 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:20)
Milton Nunes Fillho