Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Me Classificas?

Como querer achar
Alguém sem ser forçado,
Sem parecer procurar
Dar conta de algum recado?

Como ter romantismo
Numa era de tal frieza
Num mundo de tal realismo
Como encontrar a beleza?

Se procuro, passo excesso
Se desvio pareço incerto
Como é esse processo
Como chego mais perto?

Não grudar nem procurar demais
Não trair, nem tampouco enganar
Nem ligar, nem correr atrás
Não sair, sem satisfação dar

Qual a postura do novo homem?
Qual a procura do coração?
Não ser dos que ficam e somem
Ou não demonstrar emoção?

Se procuro, sou bom demais
Se sumo, de canalha pra trás
Se sou seguro, não valho a pena
Se cafajeste, a alma é pequena.

Quem deve ser o homem que sou?
Aquele que se atrasou?
Aquele que se esqueceu?
O que não lembrou de seguir o roteiro?
O que não pensou em ser o primeiro?

Sou quem não está no mapa
Que não se julga pela capa
Sou o que no meio dos defeitos
Reconhece todos os teus direitos

Sou o que procura teu sorriso
No meio dos teus cabelos
Na manhã, ao acordar
Só para poder te beijar

Sou quem te pega pela cintura
Te beija e firme segura
Pra não te deixar esquecer
Que não sou fácil de entender

Diferente.
Irreverente.
E, daqui pra frente,
Singular.
Odemilson Louzada Junior
Enviado por Odemilson Louzada Junior em 27/09/2005
Código do texto: T54155
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Odemilson Louzada Junior
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil, 42 anos
299 textos (13660 leituras)
1 áudios (33 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 16:20)
Odemilson Louzada Junior