Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0467 - Azul de amor


 
Não me importa que meu amor seja azul,
desenho um céu neste tempo sem tempo,
corro com a paixão em direção ao seu corpo,
é meu céu, é azul porque a paixão não terminou.
 
Volto a sonhar entre lençóis de nuvens,
quero gotas de prazer espalhadas,
sobre seus seios nus meus líquidos doces,
amor que jorra entre dentes brancos.
 
Vem do azul o céu que tingiu nosso prazer,
por que falar de outro amor que não azul?
Saindo do seu corpo agora que ficamos um,
jogarei algumas estrelas para enfeitar a paixão.
 
Meu céu são os pedaços daqueles sonhos de ontem...
por falar em amor, o nosso azul vai ficar eterno,
como para sempre vai até o amanhã,
voltarei quando acordar dos pesadelos do passado.
 
Que importa se todas as cores desbotam do coração?
Esqueci do vermelho que um dia foi paixão,
importa-me é seu amor que tingiu meu amor,
que fique o azul, ainda que a realidade seja hoje.
 
27/09/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 27/09/2005
Código do texto: T54214
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116235 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:14)
Caio Lucas