Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESDÉM

Desdém:


Como ousas dizer que, te ignoro.
Sempre, foges a minha presença.
Como ousas dizer, que fujo de ti.
Que sofres, com minha ausência.

Como ousas dizer, que não a amo.
Quando sabes, que não é verdade.
Pois, sempre estive ali, a seu lado.
Jamais fugi, isto é pura crueldade.

Como ousas dizer, que fui, o erro.
Quantas vezes tentei dizer, a você.
Na esperança, que compreendesse.

Sem sorrir com desdém me, ouvisse.
Desce-me chance, de poder explicar.
De dizer o que sinto, me entendesse.




Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 01/10/2005
Código do texto: T55289
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147481 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:35)
Volnei Rijo Braga