Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TEMPESTADE DE DESEJOS

E ESTA TEMPESTADE QUE NÃO PASSA,
QUE SE ALOJOU EM MIM, FEITO UM SEM TERRA,
QUE ABAFA MEU PEITO E NELE SE ENTERRA
COMO UM  PUNHAL  DE LAMINA  SEGA.

ESTA TEMPESTADE FEROZ E CONSTANTE,
QUE  DEGRADA A MINHA ALMA
E A TODO INSTANTE,
SE APOSSA DA MINHA PAZ, E O MEDO INSTALA.

QUE  EU FIZ A TI , MULHER INGRATA ?
PARA  DESTRUIR MEUS DIAS COMO UM VULCAO?
E DEIXAR  NO MEU PEITO SO  A IMENSA MARCA
CAUSADA PELO FOGO DA DESILUSÃO?.

MULHER QUE  ARREBATA  MEU CORPPO
COM A TEMPESTADE DA ILUSÃO.
E  NÃO ME DA MAIS QUE UM  SOPRO
PARA  ACALMAR O  FOGO DA PAIXÃO.

MULHER DE PEITOS FARTOS,
LINDOS,  APALPADOS PELAS  MÃOS
DO DESEJO PURO, E QUE DE  FATO,
NAO SE MATERIALISA, E PURA SEDUÇAO.

E ASSIM  E  QUE  ME VEJO,
ESCRAVO DESTE  FURCÃO,
COMO UM ADOLESCENTE CHEIO DE DESENJO,
QUE SE CONSOLA NA PALMA DA MÃO.

 
MIRÔ
Enviado por MIRÔ em 03/10/2005
Reeditado em 10/10/2005
Código do texto: T56083
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
MIRÔ
Teresina - Piauí - Brasil
9 textos (448 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 05:54)
MIRÔ