Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0478 - Escravo do amor


 
Do amor sou escravo do amor amante,
antes preciso saber quem amar,
antes de tudo, quero a imagem fixa nos olhos.
 
Sou livre como sol e escravo como sombra,
é estrela que corre meu céu na noite,
assim como vou para sua cama na madrugada.
 
Fecham-se as luzes, seu escuro domina,
nem lua, nem estrela, nem sol,
nenhuma imagem mais para meus olhos.
 
O não saiu dos lábios que um dia era beijo,
o brilho ofuscou minha face aturdida,
resisto por um tempo, até o riso ir da boca.
 
Sou escravo da solidão em meio aos sonhos,
ontem construído entre nossos corpos,
o meu "te amo" não foi maior que sua teimosia.
 
Retiro meus desejos, meus mitos e meu amor,
guardo entre meus velhos pedaços de paixões,
se um dia acordar, estarei naquela música que ouvir.
 
05/10/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 05/10/2005
Código do texto: T56817
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116243 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:15)
Caio Lucas