Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À procura de um amor.

Na penumbra do meu quarto,
um incenso aceso espalha sua
fragrância de Sândalo...
Com meus longos cabelos ainda
úmidos do banho, esparramados
sobre almofadas macias e coloridas,
meu pensamento começa, de repente,
a acompanhar o som suave da música
que soa, baixinho.
Cansei de ser só... solidão não é boa
companhia, mesmo que, às vezes seja
boa conselheira.
Vou procurar um amor, para mim.
Não um amor qualquer, desses que
"seja eterno enquanto dure"... Não.
Desses, já experimentei o gosto;
foi mel no início e fel, no final,
porque a frase já se convencionou
ser parte dos amores efêmeros.
Vou procurar o amor no coração de
um homem que sinta igual ao meu,
que pulse no mesmo ritmo intenso
e apaixonado, que saiba o que significa
ternura, que saiba amar sem medidas,
limites ou condições; que se emocione
com o vôo de uma borboleta, uma gota de
orvalho oscilando na ponta de uma
folha, uma flor sendo beijada por um
beija - flor, o vôo livre de uma águia
pelo espaço, vibrando sua liberdade,
um ninho de pássaros contendo ovinhos,
no galho de uma árvore no jardim,
a água cristalina que escorre em filete
do alto de uma montanha, mitigando
a sede de quem por ali passa, fresquinha
e generosa; que ache romântico olhar
para as estrelas, luar, céu, Sol, mar
nuvens, chuva...
que goste de tomar banhos em cascatas,
pescar, jogar sinuca, dançar agarradinho...
que curta ficar em casa aconchegadinho
no tapete, ouvindo ou então, dançando
uma música romântica, frente à lareira,
bebendo um vinho aromático, nos dias frios...
Que seja capaz de, mesmo sendo um
de homem, vez em quando mostrar o
menino travesso que ainda traz em si;
sem medo do ridículo, cantar bem alto
e dançar na chuva, como Gene Kelly,
despertando em mim a fonte do riso,
ao acompanhá - lo nessa loucura gostosa...
e que este homem goste de loucuras gostosas,
como fazer amor apaixonada e intensamente
nos lugares mais inusitados, ou na nossa
cama macia e perfumada; q ele saiba o que
é prelúdio e o faça com carinho e ternura,
ciente de que o amor se faz antes, durante e depois...
Que me dê rosas vermelhas e poesias,
mesmo que tenha copiado do seu
poeta preferido... que consiga chorar
de emoção, sem dar uma de machão...
que goste de crianças, de pôr - de - Sol,
de fruta madura colhida no pé, de ar puro
respirado no campo, de Beethoven,
de Pablo Neruda, de Salvador Dali...
Que saiba que o diálogo traz o
entendimento, que a tolerância é um
presente para o outro, que não é perfeito,
que um simples olhar cúmplice faz o
outro sentir - se seguro, num momento
de ciúmes e que um pedido de perdão
não dói e desfaz qualquer mágoa,
ensejando ao outro a mesma atitude,
numa situação em que isso se fizer
necessário.
Enfim, procuro um homem que não
seja santo nem demônio, nem príncipe
nem mendigo, mas que saiba ser Homem,
ter dignidade, integridade, maturidade,
respeito por si mesmo e por mim,
sensibilidade, doçura, Bom - humor,
autoridade, cultura, inteligência, ternura...
e muito, muito amor...
aquele amor que procuro!!!
Arianne Evans
Enviado por Arianne Evans em 07/10/2005
Reeditado em 07/10/2005
Código do texto: T57678
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Arianne Evans
Curitiba - Paraná - Brasil, 66 anos
695 textos (57323 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:38)
Arianne Evans