Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RECONCILIAÇÃO:


Reconciliação:

A noite está fria.
Eu sinto frio, na rua caminho.
Sob a garoa gelada que cai.
Molha meu rosto, meu corpo.
Que torpe, continua a caminhar.
Para uma porta a minha frente.
A luz tremula, em frente me chama.
Diz-me que eu devo entrar, então paro.
A meditar, por alguns minutos fico.
De repente a porta se abre, ela está lá.
Parada, não me vê, a esquina me encobre.
Dou  um passo à frente, na esperança.
Que ela sinta a minha presença, me veja.
Ela dá um passo, vem em minha direção.
De repente, ela me vê, ali parado, molhado.
Caminha para mim, se joga em meus braços.
Seus lábios me oferece, eu os beijo.
Dá-me sua mão, num gesto mudo convida.
Para que eu vá com ela, até sua porta.
Caminhamos juntos, em silencio sob a garoa.
Paramos a porta, ela me convidou para entrar.
Com os olhos me pedia, que a perdoasse.
Com os olhos eu lhe dizia, que a perdoava.
Nós dois queríamos, a reconciliação!


 


Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 09/10/2005
Código do texto: T58159
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 19:02)
Volnei Rijo Braga