Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Erudita IV

Repugna-me,
a despedida.

Muito me aflige...

Insinua-se o retorno,
mesmo, sem pretexto,
declarado...

Deixar-te agora,
sem pudores,
é como  libertar,
um beijo intenso...

Tornam-se meus,
teus lábios carnudos,
tanto quanto tua,
torna-se minha alma,
desespenrançosa,
ante o beijo, que assume,
sua verdadeira forma:
Ad Infinitum...

Deixarei cair,
as minhas máscaras?

Verás então,
minha alma insana...
E num gesto pensado,
e comedido,
toco, calidamente,
a tua face...

És um Ser, ímpar!
Até quando, não ostentas,
"Teus melhores Trajes"...
Até quando, todo dia,
é ainda,
um mero acaso...

Numa ousada tentativa,
de reatar o tênue laço,
resta-me o ímpeto,
de ousar, tecê-lo,
sempre, comedida...

Sempre ao lampejo,
de um irreprimível,
desejo...

Quando temerosa,
ainda, balbucio:

Aportarei por todo Mundo,
para aguardar-te, ansiosa!

Pelo beijo,
ou pelo fim...
Day Moraes
Enviado por Day Moraes em 09/10/2005
Código do texto: T58230
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Day Moraes
Angra dos Reis - Rio de Janeiro - Brasil
137 textos (4782 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:50)
Day Moraes