Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0486 - Crepúsculo, sonhos amantes




No meu crepúsculo tu és brilho por detrás da névoa,
posso ser forte quando estás por perto,
sinto-te pronta, me faço teu, não como simples homem,
tenho que lutar pelos sonhos até que vença.



És vinho que mata a sede, água da minha paixão,
a tinta vermelha que mancha meus lábios dos teus;
quando a sombra cair na tarde, falaremos de amor,
da embriagues das velhas frases decoradas pelos amantes.


Tu és noite, és o som que urra entre meus braços,
enquanto meus gemidos sentem tua alma nua,
teus olhos caçam os meus falando de amor,
como se um e outro fosse ladrão que rouba os brilhos.


Teça tuas teias, emaranhando meu crepúsculo de amor,
larga minha alma neste teu céu pleno,
volto as costas ao meu luto diário, visto-me de branco,
quanto aos sonhos, que sejam reais... sonhos amantes!


11/10/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 11/10/2005
Código do texto: T58795
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116247 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:13)
Caio Lucas