Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEDIDO



...A vida lá fora passante
Vazio que meu ser exauriu...

Metáforas ambulantes
corroem em cal minh'alma
em marasmo de incertezas
vazio de minhas mil  fraquezas
passante esta vida exauriu tão calma


Ah! Vencer este vício
fechar esta chaga...
âmago em brasa
a te arrancar do peito
o sentimento sangrento
as de dores que não têm fim!

E se esta Lua que hoje mingua soubesse
Que em mim tudo como ela padece
Não haveria de brilhar esta lua
esta lua não te brilhava o  caminho!

Meu Deus que martírio
Esse amor sem medida
cujo grito ensurdece os ouvidos
ousando calar minha voz
Meu Deus que martírio
Esse amor sem medida
cujos raios me cegam os olhos
ditador que teima tolher os meus atos!

Não, cruel castigo não merecido!
Mais que um irmão!
Eu te quero mais do que tenho
Quero- te amor, não punição!

Oh Morfeu! Estende teus braços
Carrega-me em teu regaço
Adormece tu, os meus sentidos!
Para que eu morra
Mais um sonho impossível
Que o final seja presumível
Tu o meu rei
Eu feliz rainha
por minhas entranhas caminhas
que teu castelo serei

Ah!Numa terra d'além
Eu e tu, mais ninguém...


Quimera

Acordei...

Denise Severgnini
Enviado por Denise Severgnini em 16/10/2005
Código do texto: T60125

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, desde que seja dado crédito ao autor original (Denise de Souza Severgnini http://www.denisesevergnini.recantodasletras.com.br) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença. Você não pode fazer uso comercial desta obra.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Denise Severgnini
Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul - Brasil, 57 anos
11345 textos (916754 leituras)
16 áudios (8882 audições)
311 e-livros (34110 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:24)
Denise Severgnini